Veja também

A VELHA

Como de costume, Cristian se levantou no meio da noite para pegar algo para comer na geladeira, querendo fugir da dieta que sua mãe impôs a ele, dieta esta imposta pelo nutricionista com o qual ele vinha passando, já que sua mãe não aceitava que Cristian fosse a criança mais gorda de sua turma na escola.
Ele desceu os degraus da escada, tentando ser o mais silencioso possível, mas à noite tudo parece muito barulhento, até mesmo seus leves passos. Mesmo assim, finalmente chegou à geladeira. Lá havia uma variedade gigante: sorvete, bolo e até mesmo um pavê! Cristian iria comer de tudo um pouco, e sua única dúvida era por onde começar. Depois de muito pensar, o bolo foi sua primeira escolha; não demorou muito e ele acabou com aquele pedaço. Foi quando uma batida na porta da cozinha que dava para o quintal chamou a atenção do pequeno rapaz, fazendo-no se aproximar da porta e tentar olhar por baixo da fresta existente entre esta e o chão.

- Ei, garoto!

Uma voz doce de mulher vinda do lado de fora o fez se levantar rapidamente.

- Não tenha medo, não vou lhe fazer mal. Só estou com fome...

- Tudo bem senhora, vou acordar minha mãe. Aí ela pode te dar comida.

- Não.

- A senhora não quer comida?

- Quero sim, mas não acorde a sua mãe.

- Por que não?

- Como se chama, rapaz?

- Cristian.

- Que nome bonito! Você deve ser um rapazinho muito lindo...

- Acho que sou sim, senhora.

- E deve ser um garoto bondoso também...

- Eu tento ser, senhora.

- Então pega um pedaço do bolo que estava comendo e traz aqui pra mim.

- Como a senhora sabia que eu estava comendo bolo?

- Eu sei de muitas coisas, Cristian. Te conto tudo quando vier aqui fora.

- Acho melhor eu não sair sem antes avisar minha mãe.

- Se ela não ficar sabendo, não vai se importar...

Cristian, desconfiado, resolveu olhar quem estava lá fora. Caminhou até a pia da cozinha, que ficava em frente a uma janela. Enquanto ele se equilibrava nas pontas dos pés para olhar quem estava na porta, uma velha surgiu na vidraça, dirigindo-se a com ele com uma voz grossa, completamente diferente da ouvida até aqui.

- Sua bola de gordura curiosa, abre essa porta se não vou te cozinhar em uma panela de água fervente!

Assustado, Cristian caiu no chão. A velha começou a bater na porta, forçando-lhe a maçaneta. O menino se levantou e subiu as escadas correndo, entrou no quarto de sua mãe e pulou na cama, acordando-a.

- Filho, o que houve?!

- Tem uma velha lá fora! Ela disse que vai me cozinhar em água fervendo...!

Sua mãe desceu as escadas com ele, mas não viu ninguém lá fora. Apesar de ela não acreditar em sua história, Cristian sabia exatamente o que havia presenciado.

Por: Mudo

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário